Neurociência Cognitiva Aplicada | O Futuro da Neurociência Cognitiva Aplicada aos Negócios - por ICN Agency (Julien Diogo e Fernando Rodrigues)

Artigo

25 Julho, 2019

O Futuro da Neurociência Cognitiva Aplicada aos Negócios

Ao considerarmos que a Neurociência Cognitiva Aplicada é o uso de ferramentas de neurociência e insights para medir e compreender a escolha do consumidor, assumimos que um dos caminhos para o mundo, tal como refere Harari no seu livro 21 Lições para o Século XXI, passa pela integração de dados biométricos nas vidas das empresas.

É sempre fundamental lembrar que os métodos de Neurociência Cognitiva Aplicada não tratam de "atrair o subconsciente", mas de garantir que um anúncio ou produto seja visto, é emocionalmente envolvente e não estressa o consumidor. Isto é tudo sobre como criar uma boa experiência para o consumidor, não desencadeando alguma resposta subconsciente indesejada que faça os consumidores se tornarem zumbis irracionais. 

Desta forma, deixamos aqui 5 Insights que ligam a Neurociência Cognitiva Aplicada às alterações e ao futuro dos negócios, que devem ser tidas em consideração para quem trabalha ou visa trabalhar neste domínio.



1. Os clientes ganharão mais controle sobre o processo de pesquisa

A qualidade dos dados será fator chave para os clientes. Os clientes passarão a ter mais controle sobre o processo de pesquisa biométrica e de intelligence. Considerando este insight as empresas deverão assumir metodologias, ferramentas e abordagens de pesquisa não apenas mais abrangentes, mas também flexíveis e holísticas. A principal vantagem competitiva será com empresas que são capazes de personalizar e adaptar suas ferramentas e métodos de pesquisa às necessidades dos clientes dentro de um período muito curto de tempo. A capacidade de gerenciar com eficiência as prioridades dos clientes que mudam rapidamente atrai a linha "difícil de cruzar" entre os líderes do mercado de pesquisa e outros participantes. 

2. Soluções DIY

O desenvolvimento de tecnologias de Neurociência Cognitiva Aplicada e o acesso melhorado a elas leva ao surgimento de soluções de pesquisa DIY, que ganharão popularidade crescente entre empresas iniciantes e pequenas empresas. Além disso, os clientes precisam não apenas de acesso a ferramentas de pesquisa biométrica, mas também de orientações relevantes sobre como usá-las e como interpretar os resultados.

3. O Machine Learning... integrar dados de vários campos

A quantidade de dados e informações produzidos e disponíveis é tão grande que se tornou impossível as capacidades humanas limitadas de processamento cognitivo analisassem tudo e fizessem estimativas significativas. As pesquisas econômica e de mercado, com os grandes conjuntos de dados biométricos e de neurofeedback, são exemplo disso.

Cada vez mais, precisamos confiar em algoritmos e/ou machine learning para filtrar dados e extrair drivers significativos.



4. (Neuro) VR e AR

Estes últimos anos e meses foram afirmados como os da Realidade Aumentada (AR) e da Realidade Virtual (VR), mas a RV está longe de ser tão avançada quanto se previa atualmente. 

À medida que a AR (e VR) continua avançando, ela permitirá que aos profissionais da Neurociência Cognitiva Aplicada aumentarem a maneira pela qual podemos otimizar as experiências dos consumidores. 

Por exemplo, se quiséssemos testar um plano para uma prateleira de varejo, poderíamos sobrepor diferentes opções de projeto de prateleira usando AR, ou construí-las em realidade virtual, e usar a tecnologia de rastreamento ocular para avaliar como uma pessoa navegaria visualmente mesmo espaço no mundo real.

As vantagens desse tipo de teste nos permitem reduzir os custos testando ambientes virtuais e aumentados para aplicativos do mundo real.

 

5. Integração de Biometria

Envolver wearables e tecnologia que são biologicamente integrada como parte de nossos corpos ou reside em nossos corpos.

Algumas dessas cibernéticas biológicas incorporadas incluem dispositivos como lentes AR, dispositivos de monitoramento GIT dentro de nosso aparelho digestivo, dispositivos de monitoramento médico implantados em capilares / vasos sanguinos, neuro estimuladores e dispositivos especializados de monitoramento cardíaco. Existe até um pequeno grupo de indivíduos que começaram a implantar CPUs e computadores minúsculos em seus corpos, em países como a Suécia ou Bélgica.

Outras biometrias incluídas passam wearables, como roupas, dispositivos de pulso, ou óculos. Podem monitorar qualquer coisa, desde a localização, movimentos do corpo até a frequência cardíaca, pressão sanguina, utilização de oxigênio e até o processamento metabólico geral do corpo.

 

Estes pontos e muitos outros marcarão as próximas semanas no mundo da Neurociência Cognitiva Aplicada aos Negócios, permitindo cada vez mais o conhecimento do consumidor, e intensificar de forma positiva as relações com as marcas e produtos.

Chat